Oficial Senior de Comunicacao

Esta vaga já expirou


Entidade:

EGPAF

Expira:

10-02-2024

Local:

Inhambane

Oficial Senior de Comunicacao

A ELIZABETH GLASER PEDIATRIC AIDS FOUNDATION (EGPAF) é uma ONG que trabalha em parceria com o Ministério da Saúde, na implementação do Programas de Prevenção de Transmissão Vertical (PTV) de HIV e cuidados e tratamento para pessoas vivendo com o HIV. A sua missão é assegurar a inclusão de crianças, prevenindo a transmissão do HIV de mãe para filho e garantir-lhes o acesso a serviços de qualidade.

No âmbito das suas actividades, a Fundação pretende recrutar um (1) Oficial Sénior de Comunicação e Advocacia baseado na Província de Inhambane.

Título: Oficial Sénior de Comunicação e Advocacia

Departamento: Governação

Localização: Inhambane

Reporta a: Assessor Nacional de Prevenção e ao Director Nacional

Subordinados diretos: N/A

Como você lutará por uma geração sem SIDA?

O/A Oficial Sénior de Comunicação e Advocacia sob supervisão do assessor nacional de prevenção será responsável pelo desenvolvimento e implementação do programa de comunicação para saúde e de iniciativas para aumentar a conscientização sobre a importância; disponibilidade e uso dos serviços de prevenção e cuidados e tratamento para o HIV e a TB de qualidade (ATS, PrEP, PTV, Serviços TARV, População-chave, VBG, ITS, Engajamento Comunitário e Masculino, Organização baseadas na Fé, etc). Nesta posição deverá executar actividades globais estratégicas e direccionadas de comunicação e advocacia, a fim de contribuir para mudanças significativas na vida de mulheres, crianças e famílias em Moçambique em geral, e em particular onde a EGPAF opera.

O Oficial Sénior de Comunicação irá garantir que todos os materiais produzidos estejam em conformidade com as directrizes do MISAU, do Doador e da Fundação e apoiará o desenvolvimento e implementação do plano de comunicação para a saúde e advocacia da Fundação.

Não há dois dias iguais na EGPAF, mas o que você pode esperar como responsabilidades?

Responsabilidade 1: Gestão e planificação

  • Contribuir no desenvolvimento e na implementação de uma estratégia nacional e provincial de comunicação
  • Sob a orientação dos Directores Provinciais da EGPAF e em coordenação com o Assessor Nacional de Prevenção e os assessores das diferentes áreas programáticas desenvolver o plano anual de comunicação para a saúde conforme orientação do doador
  • Coordenar com as diferentes áreas técnicas como: prevenção, cuidados e tratamento, SMI, TB, VBG e apoio psicossocial para identificar necessidades relacionadas com a comunicação para mudança de comportamento, incluindo, formações, desenvolvimento ou divulgação de materiais audiovisuais, entre outros.
  • Contribuir no desenvolvimento e disseminação de materiais de informação, educação e comunicação: manuais e guiões, cartazes e folhetos, brochuras, vídeos e peças radiofónicas produzidos no âmbito da prevenção e dos cuidados e tratamento para o HIV e a TB em Moçambique.
  • Garantir a validação prévia dos materiais de IEC acima referidos antes da implementação dos mesmos
  • Fornecer uma visão geral transversal dos projectos e monitorar planos de comunicação e advocacia.
  • Fazer uma planificação das actividades de comunicação e advocacia incluindo os respectivos orçamentos/custos de acordo com o sistema de planificação da EGPAF.
  • Implementar actividades planificadas com a equipa do programa da EGPAF e parceiros e reportar efectivamente o progresso do programa de comunicação e advocacia.
  • Trabalhar com as diferentes equipas programáticas para entender o trabalho dos distritos, desenvolver capacidade e identificar as áreas de comunicação e advocacia.
  • Documentar e compartilhar através de mídia impressa e electrónica, incluindo sites, histórias de sucesso dos programas da EGPAF.
  • Gerir a documentação da EGPAF, colocando de forma organizada e sistematizada os relatórios dos diferentes programas, a organização de todos os materiais audiovisuais de forma a manter a instituição activa na área de comunicação e divulgação do impacto das suas actividades.
  • Desenvolver e implementar iniciativas de comunicação, advocacia e divulgação que se baseiam na expertise técnica e impacto da Fundação para aumentar a conscientização e apoiar os esforços de eliminação do HIV/SIDA e da Tuberculose. 
  • Construir o relacionamento com a Mídia local.
  • Identificar as áreas de formação necessárias na implementação das actividades de comunicação, desenvolver os conteúdos e orientar as equipas de modo a melhoria continua.
  • Agir como ponto focal da iniciativa “Diversidade, Equidade, Inclusão e Sentimento de Pertença – DEIP” concebendo planos, liderando a sua implementação e coordenando com actores nacionais e internacionais de modo a garantir uma melhoria contínua da vivência do DEIP na EGPAF.
  • Conceber os acordos entre a EGPAF e as rádios comunitárias, grupos de teatros entre outros e monitorar mensalmente a implementação dos mesmos.
  • Conceber os acordos entre a EGPAF e as Organizações (OCB, OBF e OPC) e monitorar mensalmente a implementação dos mesmos
  • Assegurar que os materiais de comunicação áudio visuais produzidos chegam até ao nível dos beneficiários, nas Unidades Sanitárias e nas comunidades.
  • Prover o suporte técnico ao pessoal que implementa as actividades contidas no plano de comunicação anual, monitorando o grau de implementação dos mesmos.
  • Liderar a recolha, análise e validação dos dados mensais das actividades do plano de comunicação para a saúde
  • Preparar os relatórios trimestrais, semestrais e anuais conforme calendário estabelecidos pela EGPAF e doadores.

Responsabilidade 2: Trabalho em equipa, representação e relações com doador

  • Participar de reuniões relacionadas com comunicação e advocacia junto do MISAU/SPS/DPS e outros parceiros nos níveis local e nacional para garantir a operacionalização da agenda de comunicação e advocacia da Fundação.
  • Organizar e coordenar reuniões internas relacionadas à comunicação e advocacia e garantir o acompanhamento das acções acordadas.
  • Participar e representar a Fundação em eventos relacionados ao seu portfolio a todos os níveis.
  • Apoiar a equipa do programa na identificação de barreiras à implementação de actividades planificadas.
  • Colaborar com outros parceiros de comunicação para liderar ou participar da elaboração/concepção e implementação de materiais de comunicação e divulgação.
  • Trabalhar em colaboração com a equipa programática para identificar e abordar as principais questões de comunicação e advocacia.
  • Documentar e partilhar as historias de sucesso e as boas práticas em coordenação com o Assessor Técnico de Melhoria de Qualidade.
  • Coordenar, produzir e divulgar o boletim informativo interno da EGPAF
  • Manter a comunicação e coordenação com a equipa da EGPAF Global em matérias sob sua responsabilidade.


Responsabilidade 3: Relações com a mídia

  • Aumentar a consciencialização sobre o HIV/SIDA e expandir a cobertura da mídia sobre o trabalho da Fundação.
    • Preparar trabalhadores e parceiros da Fundação para engajamento com a mídia.
    • Coordenar o lançamento e implementação de projectos e programas com o objectivo de melhorar a comunicação sobre as principais mensagens e programas da Fundação.
    • Identificar boas práticas e modelos/história de sucesso decorrentes do trabalho da Fundação para uso na mídia e em outros materiais de divulgação.
    • Coordenar a produção de materiais, seguindo as directrizes da Fundação e dos doadores.

Para ter sucesso, você terá:

  • Formação em comunicação ou áreas afins.
  • Experiência mínima de 5 anos no trabalho comprovada em programas de comunicação e advocacia na área do HIV/SIDA e TB.
  • Pelo menos quatro anos de experiência em comunicação (Mídias) e facilidade em desenvolver ligações com parceiros da área de actuação, SPS/DPS, MISAU, CNCS/NPCS.
  • Experiência no trabalho com os órgãos nacionais, provinciais e distritais de comunicação social

 Será mais valia se você tiver:

  • Capacidade de utilizar a rede de relações públicas (networking) para forjar o avanço da agenda de comunicação e de advocacia da EGPAF.
  • Capacidade comprovada de escrever de forma clara e concisa e comunicar-se de forma eficaz em Português e em Inglês.
  • Capacidade de pensar estrategicamente, planear e gerir várias prioridades enquanto trabalha como parte da equipa e cumprir prazos.
  • Capacidade para desenvolver planos anuais de comunicação para a saúde e de liderar a implementação dos mesmos.
  • Capacidade de trabalhar sob pressão.
  • Conhecimento da estrutura governamental do HIV/SIDA e das redes relacionadas.
  • Fortes capacidades organizacional, autonomia de trabalho e capacidade de trabalho em equipa.
  • Capacidade de comunicação verbal e escrita em Português e Inglês; conhecimento da língua Changana/Bitonga/Xitswa.
  • Experiência em trabalhar com ONGs.
  • Conhecimentos de informática em Word, Excel, PowerPoint, Corel draw e outros aplicativos afins para a área de comunicação.
  • Disponibilidade para viajar para as Províncias e distritos durante a implementação do projecto.
  • Comprometimento com a qualidade e com o alcance dos objectivos.
  • Alto sentido de responsabilidade e fortes capacidades para realizar actividades com o mínimo de supervisão.
  • Excelentes habilidades interpessoais e alto nível de auto motivação.
  • Integridade e iniciativa.

Como uma organização global, multinacional e multicultural, a EGPAF acredita que a diversidade no local de trabalho enriquece o nosso trabalho e aumenta o nosso impacto e eficácia. Acreditamos que os trabalhadores têm o direito de trabalhar num ambiente de respeito mútuo e integridade que promova a dignidade e o respeito por todos e que lhes permita atingir seu pleno potencial. A Fundação está empenhada em promover a diversidade, equidade, inclusão e pertencimento (DEI&B), e encorajamos fortemente aqueles com as seguintes identidades a se candidatarem: BIPOC (negros, indígenas e outras pessoas de cor), mulheres e não binários, LGBT + (lésbicas, gays, bissexuais e Transgênero), indivíduos com deficiência e outros membros de grupos historicamente sub-representados.  Além dos requisitos da legislação do país, a EGPAF cumpre as leis dos EUA que regem a não discriminação no emprego em todos os locais onde a Fundação possui instalações.

A Fundação não cobra taxas em nenhuma fase do processo de recrutamento. Se lhe for solicitado o pagamento de taxas em qualquer fase do recrutamento ou se testemunhar qualquer violação de ética, entre em contato pelo número +1 770 776 5674, ou faça a sua denúncia de forma online através dos seguintes links: (i) para denúncias em Inglês: http://www.reportlineweb.com/PedAids  e (ii) para denúncias em outras línguas: https://iwf.tnwgrc.com/PedAids).

As candidaturas deverão ser submetidas até ao dia 10 de Fevereiro de 2024. Na Elizabeth Glaser Pediatric AIDS Foundation as vagas não se pagam e são estritamente observados os princípios de ética, integridade e transparência. A Fundação recomenda e encoraja vivamente a denúncia imediata de quaisquer actos contrários a estes princípios. Eventuais pedidos de esclarecimentos poderão ser feitos através dos números: +25821488901/02.

Forma de Candidatura:

Intruções de candidatura não definidas, Reportar erro para:info@rebus.co.mz ou ligue para: (+258) 87 029 1910

Forma de Candidatura:



Subscreva a nossa Newsletter

Para receber notificações sempre que uma nova vaga for publicada, por favor, subscreva-se aqui!.